Para análise de bandas cromossômicas, a amostra de tecido deve ser fresca e idealmente sem necrose.

Veja
Fresco, congelado, FFPE e, em alguns casos, TPs de material de tecido
tumoral fresco também podem ser usados para extração de DNA para
microarray 8 subsequente ou teste de NGS.
É essencial coletar a amostra do tumor em condições estéreis e
selecionar uma área ou áreas representativas do tumor para melhorar a
taxa de sucesso; portanto, o laboratório deve ter procedimentos
implementados pelos quais o tecido fresco possa ser transportado e
processado prontamente. Muitos laboratórios fornecem meio de
cultura estéril para unidades cirúrgicas locais ou departamentos de
patologia para esse fim e, embora soro fisiológico estéril também
possa ser usado, é considerado inferior ao meio de cultura. As biópsias
tumorais enviadas para análise de bandas não devem ser congeladas
ou fixadas antes do envio ao laboratório de citogenética, pois as
células não são mais viáveis após esses processos.
O laboratório deve ter diretrizes claras sobre qualquer retenção
subsequente de teste pós-diagnóstico de material do paciente. Tecido
fixado em formalina e embebido em parafina é aceitável. As seções do
tumor devem ser cortadas com 3−4 μm de espessura e montadas em
lâminas revestidas com organossilano com carga positiva (silanizadas).

Leave a Reply

Your email address will not be published.