Política

Supremo arquiva processo contra deputado paraibano

A 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal absolveu o deputado federal paraibano Benjamin Maranhão (SD) da acusação dos crimes de quadrilha, corrupção passiva e fraude à licitação.


A ação teve origem numa denúncia contra Benjamin promovida pelo Ministério Público de Mato Grosso.


Ele foi acusado de integrar um esquema criminoso para aquisição superfaturada de ambulâncias fornecidas pelo grupo Planan, que lhe teria rendido uma propina de R$ 40 mil.


A acusação, que inviabilizou a disputa da reeleição do mandato na década passada (2004), apontava que caberia ao paraibano direcionar emendas orçamentárias para viabilizar licitações fraudadas junto a municípios de sua base eleitoral na Paraíba.


“Não há prova suficiente para impor uma condenação”, assinalou em seu voto a ministra relatora Rosa Weber.


Provas “frágeis e contraditórias”, grifou o ministro Luís Roberto Barroso.