Esportes

Grupo pró-Estado Islâmico usa Messi e Neymar em nova ameaça à Copa de 2018

Após divulgar uma foto de Messi , na última terça-feira, para alertar sobre um possível ataque terrorista à Copa do Mundo de 2018 , que acontecerá na Rússia, um grupo ligado ao Estado Islâmico divulgou uma nova imagem em ameaça ao Mundial. Desta vez, além do argentino, aparece também o brasileiro Neymar no cartaz. A divulgação foi feita pelo SITE Intelligence Group , um portal que monitora a atividade dos jihadistas na internet, e compartilhado pelo site de notícias iraniano YJC .


A cena lembra os episódios de degolamento, usadas pelo grupo terrorista Estado Islâmico para mostrar a morte de reféns estrangeiros ao longo dos últimos anos. Ao lado do brasileiro, que está de joelhos e com uma roupa laranja, aparece o corpo de Messi já morto.


"Vocês não terão segurança até que a gente viva isso nos países muçulmanos", diz a ameaça. Ao longo dos últimos dias, a propaganda do EI para possíveis ataques terroristas durante o Mundial está aumentando, segundo o próprio Intelligence Group .

Por conta disso, o diário argentino Olé veiculou diversas matérias em que os dirigentes e as autoridades estão muito preocupadas com a segurança de Messi e da delegação argentina. De acordo com o jornal local e outros espalhados pelo mundo, como o inglês The Sun , já há a preparação de um esquema especial de proteção aos hermanos sendo negociado com o governo da Rússia, já que haverão dois amistosos no país da Copa em novembro.


O embaixador da Rússia na Argentina, Viktor Koronelli também foi chamado para conversar sobre o assunto com dirigentes da Afa.


Leia também: Polícia italiana bane 13 torcedores da Lazio por atos antissemitas

Outras ameaças

Esta não é a primeira vez que um grupo pró EI ameaça o Mundial. No último dia 20, a Wafa Media Foundation, porta-voz do ISIS, já havia divulgado um pôster que reproduz um homem com um fuzil observando o estádio Luzhniki, em Moscou, que receberá partidas da Copa, com a frase: "Inimigos de Alá na Rússia, eu juro que o fogo dos mujahideen (combatentes que sacrificam as próprias vidas em nome da religião e da promessa que terão uma recompensa no paraíso) queimará vocês, apenas esperem".


Ainda em outubro, o Wafa publicou um artigo em que estimulava o ataque dos chamados "lobos solitários" no Ocidente, como o tiroteio em massa em Las Vegas, que feriu mais de 500 pessoas e matou 59. Em julho, o Intelligence Group denunciou que o EI teria planejado ataques terrorista no torneio de tênis de Wimbledon e iria repetir o que aconteceu na saída do show da cantora Ariana Grande, em 22 de maio, em Manchester, que deixou 22 mortos.


A última ameaça do Estado Islâmico aconteceu na última segunda, quando Messi apareceu atrás das grades, com roupa de prisioneiro e um dos olhos sangrando, ao lado de uma frase ameaçadora. "Você está lutando contra um Estado que não tem 'fracasso' em seu dicionário". No cartaz ainda é possível ler: "Apenas terrorismo". Didier Deschamps, técnico da França, também já foi utilizado em cartaz de ameaça à Copa.