João Pessoa

Embaixador da Espanha visita parentes de família esquartejada

O embaixador da Espanha no Brasil, o diplomata Fernando Villalonga fará uma visita, hoje, segunda-feira (25), em nome do Rei da Espanha e do presidente, aos parentes da família esquartejada pelo jovem Patrick Nogueira, crime bárbaro ocorrido em setembro de 2016, na cidade de Pioz, e que abalou tanto o país europeu quanto o Brasil.


A visita ocorre às 15h30, no bairro do Bessa, em João Pessoa.


Essa é uma missão institucional que visa mostrar aos parentes da família paraibana a solidariedade e o empenho das autoridades europeias em não deixar o crime em pune.


Patrick Gouveia, réu confesso de praticar o crime, se entregou às autoridades espanholas logo depois que o crime foi descoberto. Ele era sobrinho de uma das vítimas.


Após matar e esquartejar os tios e os primos, François Patrick Gouveia fez fotos dos corpos, tirou "selfies" e chegou a mandar para um amigo, em João Pessoa. Só depois que as fotos foram descobertas é que o crime foi desvendado.


Relembre o caso


Os corpos de Janaína, Marcos e das duas crianças foram achados esquartejados em uma casa na cidade espanhola de Pioz em setembro, depois que um vizinho alertou sobre o mal cheiro perto da casa da família.


Após o início das investigações, a Justiça emitiu uma ordem de prisão europeia e internacional contra Patrick, mas até então o suspeito ainda não havia recebido nenhuma notificação sobre o mandado de prisão no Brasil.


Ele resolveu se entregar após o advogado dele, Eduardo de Araújo, voltar para o Brasil e explicar à família os detalhes do processo. O advogado informou que Patrick acredita poder se defender melhor das acusações na Espanha.


O advogado disse que ficou surpreso ao saber da confissão, uma vez que enquanto estava no Brasil, Patrick negava ter cometido o crime. “Foi algo que surpreendeu, na verdade, porque o Patrick volta para a Espanha alegando que precisaria estar lá porque teria melhores condições de apresentar suas versões do fato e se defender de suas acusações. Aqui, ele insistiu em sua inocência”, disse.