Paraíba

Deputado é ferido na testa com bala de borracha durante ato público em João Pessoa

O ato público em prol do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula, que está sendo julgado no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, nesta quarta-feira (24), em Porto Alegre/RS, começou pacífico pelas ruas centrais de João Pessoa, mas terminou em confronto com policiais em frente ao prédio da Justiça Federal, localizado no bairro Pedro Gondim.


Alguns manifestantes de ânimos exaltados tentaram invadir as dependências do prédio, mas foram logo contidos por policiais que dispararam balas de borracha e spray de pimenta.


Os militantes dos movimentos sociais que estão na causa em defesa de Lula responderam atirando pedras contra o efetivo militar.


Houve muita confusão e corre-corre, que culminou com pessoas feridas, uma presa e com um policial atingido com uma pedrada na cabeça e ficou sangrando.


O deputado estadual Frei Anastácio (PT), que está à frente do ato público, também foi atingido com uma bala de borracha na testa.


Ele disse à imprensa que na hora ficou tonto, meio desnorteado com o hematoma, mas que nada o impediria de continuar com a manifestação porque acredita na inocência de Lula e que as eleições sem o ex-presidente será uma fraude completa.


“Querem condenar Lula sem provas para torná-lo inelegível”, disse.


Por causa do confronto com a polícia, os manifestantes arrefeceram os ânimos e a manifestação se dissipou, porém algumas pessoas ainda permanecem no local, mas o momento é de tranquilidade.


A polícia não quis estimar o número de participantes no evento de João Pessoa, que está sendo promovido pelo Partido dos Trabalhadores em nível nacional.