Paraíba

Comandante da GEOsAC fala sobre prisão dos suspeitos de explodirem banco em Taperoá

O comandante do Grupamento Especializado de Operações em Área de Caatinga (GEOsAC), major Werick, explicou como ocorreu a prisão dos suspeitos que explodiram a agência bancária do Bradesco no município de Taperoá, Cariri do Estado, ocorrida no fim de semana.


Conforme a autoridade policial, a ação aconteceu após a informação do Ciop e que houve o fechamento da via pelas guarnições locais e com os policiais do 15° Batalhão de Polícia Militar.


– Os marginais adentraram na Caatinga, lá em Santo André, e o GEOsAC se embrenhou no mato e conseguiu prender três dos cinco elementos envolvidos na explosão – pontuou.


Werick explicou o trabalho do GEOsAC que, segundo ele, consiste em uma equipe de policiais militares com um treinamento em operações em ambientes rurais.


– As duas ações principais são contra o ‘novo cangaço’ e as operações rurais, em apoio às demais unidades do Estado. O perfil desses criminosos é variado. Um desses suspeitos que foi preso já foi chefe da guarda municipal da cidade em que reside, é um funcionário público – comentou.


As declarações repercutiram na Rádio Correio FM, nesta segunda-feira, 29.